Solicite um orçamento

Produtos / Sementes de Pastagens / Brachiária decumbens

Brachiária decumbens

Caracteristícas Técnicas

Nome científico:Brachiaria decumbens Stapf. Prain.
Cultivar:Basilisk (CIAT 606 - IRI 822 - BRA 001058)
Fertilidade do solo:média a baixa
Forma de crescimento:touceira decumbente
Altura:0,6 a 1 m
Utilização:pastejo direto, silagem, fenação
Digestibilidade:boa
Palatabilidade:boa
Precipitação pluviométrica:acima de 800 mm anuais
Tolerância à seca:boa
Tolerância ao frio:média
Teor de proteína:6 a 10%
Profundidade de plantio:1 a 2 cm
Ciclo vegetativo:perene
Produção de forragem:8 a 12 ton/ano de matéria seca
Cigarrinha das pastagenssusceptível
Consorciação:todas as leguminosas

 

Embalagens de 20 kg e 5 kg.

Preço: Nos consulte.

 

Gramínea de hábito decumbente, bastante enfolhada, formando denso relvado de até 100cm de altura. Folhas muito pubescentes e inflorescência racimosas contendo racemos com fila dupla de sementes também pubescentes, ráquilas em ziguezague e finas.

As plantas são robustas, geniculada em alguns nós inferiores e pouco radicante. Os rizomas apresentam-se na forma de pequenos nódulos e emitem grande quantidade de estolões, bem enraizados e com pontos de crescimento protegidos (rizomas e gemas axilares).

Esta espécie pode ser utilizada em pastejo direto pelos animais, servindo-se também para confecção de silagem e fenação. Bovinos em regime de engorda e cria conseguem boa produtividade neste pasto. Não recomendamos para eqüinos, ovinos e caprinos.

Recomendamos que bezerros recém desmamados também não sejam colocados para consumir esta pastagem, pois, dependendo da região poderá apresentar problemas de fotossensibilização, devido à ação do fungo Pythomyces chartarum. Com um manejo adequado, evitando acúmulo de folhas mortas, através do aumento da intensidade de pastejo, podemos evitar ou diminuir a intensidade da doença.

Em bezerros desmamados, devido o estresse do desmame, associado à idade do animal, predispõem o aparecimento da fotossensibilização. Neste caso recomendamos a retirada dos animais da decumbens, colocando-os em áreas sombreadas de outras cultivares e o uso de dessensibilizantes auxilia na recuperação destes animais.

A decumbens como uma espécie susceptível às cigarrinhas não deve ser estabelecida em regiões com histórico deste inseto.